Pinóquio encerra segunda edição do Festival de Teatro Infantil “Era uma vez…eram duas, eram três”

Ao ritmo do fandango e da viola caipira, Pinóquio, Geppetto, o Grilo Falante e a Fada Azul sobem ao palco do Teatro Bom Jesus para as últimas apresentações da segunda edição do Festival de Teatro Infantil “Era uma vez…eram duas, eram três” – realizado pela Montenegro Produção Culturais e pelo Ministério da Cultura. As peripécias do famoso boneco de madeira cujo nariz cresce quando mente ganham uma versão abrasileirada pela Cia do Abração, com apresentações nos dias 28 e 29 de abril, às 16h. Toda a renda arrecadada na bilheteria de “Pinóquio” será revertida ao Hospital Pequeno Príncipe, instituição beneficiada pelo projeto.

Na trama – inspirada na história do escritor e jornalista italiano Carlo Collodi – o artesão Geppetto, que vivia muito só em uma pequena aldeia, resolve construir um boneco de madeira para lhe fazer companhia. Ao terminar, Geppetto sonha que o boneco ganha vida e se torna um menino de verdade. Seu desejo é atendido pela Fada Azul. Porém, ela avisa que ele só irá se tornar definitivamente um menino quando descobrir mais sobre valentia, verdade e solidariedade. “Na nossa adaptação, o conflito principal está centrado nos valores humanos e na formação do caráter de um menino. E exploramos esses temas de forma lúdica, criativa e muito especial para os pequenos”, explica Letícia Guimarães, diretora do espetáculo.

Ao lado do Grilo Falante, que faz o papel de sua consciência, Pinóquio vive uma série de aventuras até entender a vida, o amor e os conceitos de liberdade, sinceridade, fraternidade e honestidade. “A história de Pinóquio, em sua beleza e simplicidade, introduz uma teia complexa de questões morais e humanas. Passa pelas armadilhas da vida enquanto um pequeno garoto deixa a inocência e cresce interiormente, compreendendo melhor seus sentimentos”, revela Letícia. E então, finalmente a Fada Azul concede o dom da vida ao boneco, que se torna uma criança de verdade. Os ingressos estão à venda na bilheteria do Teatro Bom Jesus (nos dias das apresentações) e no Disk Ingressos (www.diskingressos.com.br).

 

O Festival

Após reunir um público de mais de 3 mil pessoas com as apresentações de “Alice no País das Maravilhas”, “Os Três Mosqueteiros” e “Peter Pan – Em busca da Terra do Nunca”, o Festival de Teatro Infantil “Era uma vez…eram duas, eram três” encerra sua segunda edição com a peça “Pinóquio”. Com a proposta de apresentar releituras de clássicos da literatura infantil, o primeiro festival de contos de fadas volta em 2019 com muitas outras histórias. “Ano que vem, seguimos com a ideia de democratizar o acesso à cultura e incentivar a formação de jovens plateias por meio de releituras com linguagens contemporâneas, lúdicas e que priorizam a pesquisa, a estética e a dramaturgia”, explica Carolina Montenegro, sócia da Montenegro Produções Culturais.

 

 

Festival “Era uma vez…eram duas, eram três”

Peça Pinóquio

Data: 28 e 28 de abril, sábado e domingo

Horário: 16h

Tempo de espetáculo: 50 minutos

Local: Teatro Bom Jesus – Rua 24 de maio, 135 – Centro

Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Ingressos disponíveis na bilheteria do teatro (apenas nos dias de apresentação) e no Disk Ingressos (www.diskingressos.com.br).

Classificação: Livre – Indicada para todas as idades

 

Ficha Técnica

Direção: Leticia Guimarães

Dramaturgia: Edson Bueno e Letícia Guimarães

Figurino: Rayssa Gualberto

Cenografia: Elio Chaves e Blas Torres

Iluminação: Blas Torres

Costureira: Luciana Sá

Elenco: Juliana Cordeiro, Heloisa Giovenasi, Ana Sercunvius e Edgard Assumpção

Direção musical e sonoplastia: Alysson Siqueira

Produção: Cia. do Abração em parceria com a Céu Vermelho

Direção geral do Festival: Carolina Montenegro

Produção executiva do Festival: Silvia Yokoyama

Produção técnica do Festival: Filipe Castro

Assistentes de produção do Festival: Camila Guanabara e Odete Montenegro

Fotografia: Renata Peterlini

Vídeo: Fabrizio Rosa

Criação de Arte: Editorial Design

Assessoria de imprensa: IEME Comunicação

Realização: Montenegro Produções Culturais e Ministério da Cultura

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *